7 Novembro, 2011
Oito enfermeiros dos IDT Centro foram há pouco tempo confrontados e simultaneamente surpreendidos com uma carta do delegado regional do centro do IDT, informando-os de que a partir do final de Novembro, deixariam de ali exercerem funções.

 

 

Surpreendidos, porque em cada posto de trabalho há enfermeiros em acumulação de funções (de outras instituições) e em regime de horário acrescido (42 horas semanais em vez de 35 horas) para colmatar as inúmeras horas em falta.

Estas condições só existem porque a carência de enfermeiros é real e porque para fazer face a necessidades permanentes dos diferentes postos de trabalho, se entendeu contratar mais enfermeiros.

É absolutamente inacreditável que face a estes despedimentos de 8 enfermeiros, não se tenha em consideração a prestação de cuidados a utentes que carecem de cuidados de proximidade, resultando uma significativa redução de horas de cuidados disponíveis por semana (280 em cada semana e 1120 em cada módulo de quatro semanas, o equivalente a um mês).

O SEP solicitou reunião com carácter de urgência ao delegado regional do IDT Centro, que se irá realizar, amanhã, dia 8 de Novembro pelas 11 horas naquela delegação.
Das conclusões daquela reunião, poder-se-á agendar em breve uma concentração com os enfermeiros despedidos e com uma associação de utentes do IDT, junto da ARS Centro.