12 Novembro, 2020
Hosp. S. José: conferência imprensa, amanhã, 13
Despedimento de enfermeiras em situação de vulnerabilidade é desumano. Amanhã, no nosso protesto iremos dar uma conferência de imprensa, Hosp. S. José, pelas 11h30.

 

Convidamos os Senhores Jornalistas no dia 13 de novembro às 11h30, para uma conferência de imprensa junto à entrada do Hospital S. José (entrada Martim Moniz).

Primeiro foi o despedimento de uma enfermeira grávida agora uma jovem enfermeira a quem foi diagnosticada uma doença degenerativa.

A carência de enfermeiros é reconhecida na instituição e no país, razão pela qual se recorre à contratação de enfermeiros reformados. A generalidade dos contratos com vínculos precários dos enfermeiros nesta instituição, são mais tarde reconvertidos em vínculo definitivo, por isso consideramos que se trata de atos discriminatórios e desumanos por parte do Conselho de Administração.

Num momento de particular vulnerabilidade na vida destas profissionais era esperada solidariedade e quando muito se fala da baixa natalidade no nosso país é preciso ir às causas e a precariedade é uma delas.

Estes dois exemplos são ilustrativos de uma realidade laboral que promove a precariedade e que acaba por discriminar trabalhadores, em particular jovens e mulheres.

Este é o reconhecimento que a administração deste Centro Hospitalar, o Ministério da Saúde e o Governo dão aos “heróis” enfermeiros que estão SEMPRE NA LINHA DA FRENTE.

Nota enviada aos media a 12 de novembro 2020