3 Janeiro, 2012
Apesar da notória falta de resposta às necessidades de saúde, foram despedidas duas enfermeiras nas Unidades Cuidados Saúde Personalizados de vale Cobro e Santos Nicolau.

 

Desde novembro que estas unidades, têm ainda maior dificuldade em dar resposta às necessidades de saúde das populações, sendo que a UCSP de Vale do Cobro tem agora o seu horário de atendimento da sala de tratamentos reduzido: das 8h às 18h passou a estar disponível apenas das 9h às 17h.

Esta situação decorre do facto de ser incomportável para a equipa, manter a prestação de cuidados num com menos um elemento.

A falta de enfermeiros é uma realidade conhecida, para a qual o ministério da saúde insiste em não dar resposta.

Tem inclusivamente adotado medidas que demonstram total falta de conhecimento, no que diz respeito às respostas que os serviços de saúde devem dar, no sentido de manter a atividade assistencial adequada às populações.

Estes despedimentos representam diminuição das horas de cuidados a que os utentes têm direito e necessidade.

É uma decisão incompreensível no âmbito das afirmações do ministro da saúde, quando referiu que iria seguir uma política de aposta nos Cuidados de Saúde Primários.

O SEP ‐ Direção Regional Setúbal – vem por este meio dar conhecimento, do que constitui mais um inequívoco ataque ao direito à saúde das populações.

Informação enviada à Comunicação Social em 3 de janeiro de 2012