20 Dezembro, 2011
Uma delegação do SEP e alguns enfermeiros que ou já foram despedidos ou que já receberam carta de despedimento ou ainda que aguardam resposta pela tutela (ministérios da saúde e das finanças), interpelaram hoje o ministro da saúde aquando da sua deslocação a Coimbra para a tomada de posse no novo conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra.

 

 

Em causa, estavam um conjunto significativo de enfermeiros quer na região centro quer em todo o país que ou não viram o seu contrato renovado, como são os casos, no Instituto da Droga e Toxicodependência, nas Unidades de Saúde Familiar, no Centro Hospitalar Psiquiátrico de Coimbra (CHPC), no Hospital de Tondela, no Hospital distrital da Figueira da Foz, EPE, Hospital S. João, EPE entre tantos outros).

Desta forma, foi assumido quer pelo presidente da ARS Centro quer pelo ministro da saúde que aos 7 enfermeiros contratados a prazo do CHPC, iriam renovar os contratos a partir de Janeiro próximo.

No que concerne aos enfermeiros das instituições públicas empresarias (EPE) que já tinham cessado o seu contrato e que aguardavam resposta por parte da tutela para a sua renovação, foi-nos transmitido que até final de dezembro, o ministério da saúde daria parecer favorável a todas as solicitações que as administrações hospitalares tivessem referenciado.

Relativamente aos enfermeiros a exercer funções em Unidades de Saúde Familiar e outras unidades funcionais dos Centros de Saúde, o ministério da saúde iria solicitar às administrações dos Agrupamentos de Centros de Saúde que sinalizassem todas as situações de eventuais carências decorrente da cessação de contratos, na perspectiva de avaliar a sua resolução.

Ainda no que diz respeito aos 8 enfermeiros do IDT despedidos desde o início de dezembro, o presidente da ARS Centro e o ministro da saúde referiram que a publicação da lei orgânica do IDT estava para ser em breve publicada e que após a qual se avaliaria a permanência destes enfermeiros na instituição.

Muito em breve, o SEP solicitará reunião à ARS Centro para efectuar levantamento exaustivo de todas as situações e averiguar da resolução das situações entretanto assumidas hoje pelo ministro da saúde.