12 Maio, 2016
O SEP leva ao Presidente da República um retrato  da  Enfermagem  Portuguesa  e  dos  problemas  com  que  profissionais  e, consequentemente, os cidadãos estão confrontados.

 

No Dia Internacional do Enfermeiro, celebrado sob o lema “Enfermeiros, uma força para a mudança, promovendo a resiliência do SNS”, o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses leva ao Presidente da República um retrato  da  Enfermagem  Portuguesa  e  dos  problemas  com  que  profissionais  e, consequentemente, os cidadãos estão confrontados. A iniciativa inclui uma Conferência de Imprensa, às 16 horas, junto à Presidência da República.

Celebra-se hoje em todo o mundo o Dia Internacional do Enfermeiro. Sendo uma profissão relativamente jovem, comparativamente a outras, ganhou o seu espaço de intervenção nos sistemas de saúde, em todos os países do Mundo.

Hoje, os enfermeiros assumem um papel imprescindível no acesso e prestação de cuidados de saúde aos cidadãos.

Desde o inicio deste século que a OMS alerta para a escassez mundial de enfermeiros e alerta para as inevitáveis consequências, caso nada seja feito por todos, e cada um dos governos nacionais.

O Conselho Internacional dos Enfermeiros tem como lema para este ano, “Enfermeiros, uma força para a mudança, promovendo a resiliência do SNS”. E não poderia estar mais adequado! Nos últimos 4 anos em que o SNS sofreu cortes profundos colocando em causa a sua organização e funcionamento, os enfermeiros, com grandes sacrifícios pessoais e profissionais, demonstraram mais uma vez, as razões porque estão na linha da frente, colocando em primeiro lugar os utentes e os doentes.

É para fazer um retrato da Enfermagem Portuguesa e dos problemas com que profissionais e, consequentemente, os cidadãos estão confrontados que o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses irá à Presidência da República.

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA
12 de Maio, junto à PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, 16h