27 Setembro, 2012
Existem 696 enfermeiros a trabalhar há vários anos nos Cuidados de Saúde Primários que continuam com vínculo precário por inaceitável inércia da ARS Norte.

 

 

Além de estarem a suprir necessidades permanentes dos serviços e serem insuficientes para dar resposta aos utentes, estes enfermeiros estão sujeitos a efetuar trabalho extraordinário, não remunerado, conforme prevê a lei e as orientações da ARS, ou seja, a aplicação do Dec. Lei 62/79 aos enfermeiros contratados.

Mas a inércia continua! Desde 2010 que está a decorrer um concurso para fixação de enfermeiros, que tarda em ser finalizado ainda que tenha sido assumido pelo Ministério da Saúde que o mesmo estaria concluído até ao final de Setembro.

Os enfermeiros a termo, há vários anos, fartos de esperar, fartos de verem sonegados os seus direitos, irão reunir-se dia 1 de outubro para debater os seus problemas e delinear formas de luta!